17 de fevereiro de 2021 - 08:58

Deputado do PSL é preso após divulgar vídeo com ataques a ministros do STF

Na gravação, Daniel Silveira fez apologia a agressões físicas contra os ministros e defendeu a "destituição" deles.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 semanas

Reprodução / Agência Senado

A Polícia Federal prendeu ontem (16) à noite o deputado federal Daniel Silveira, do PSL do Rio de Janeiro. Os agentes cumpriram ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), após o parlamentar ter divulgado um vídeo no qual proferia ataques e ofensas aos ministros da corte. Na gravação, Silveira fez apologia a agressões físicas contra os ministros e defendeu a “destituição” deles.

O deputado Daniel Silveira é investigado no inquérito dos atos antidemocráticos, que apura a organização e realização de manifestações com ataques ao Legislativo e ao Judiciário, e também no inquérito das fake news, que apura ataques aos ministros da corte.

A prisão ocorreu por flagrante delito em crime inafiançável, determinada de ofício pelo ministro dentro do inquérito das fake news — ou seja, sem pedido da PF ou da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O ministro classificou como “gravíssimas” as declarações do deputado no vídeo, que foi disponibilizado na internet. No entendimento de Alexandre de Moraes, as ofensas “não só atingem a honra de ministros”, como “constituem ameaça ilegal à segurança dos membros do Supremo Tribunal Federal e a manutenção do Estado Democrático de Direito”,. Moraes também determinou que a plataforma YouTube bloqueie imediatamente o vídeo publicado pelo deputado.

Ao vivo