31 de julho de 2020 - 10:23

Alckmin vira réu por caixa 2, corrupção e lavagem de dinheiro

O ex-governador é acusado pelo Ministério Público de receber R$ 11 milhões da Odebrecht durante as campanhas eleitorais de 2010 e 2014.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 semanas

Reprodução / EFE

A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou ontem (30) a denúncia do Ministério Público contra o ex-governador Geraldo Alckmin por falsidade ideológica eleitoral, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Com isso, Alckmin vira réu no processo.

Geraldo Alckmin é acusado de receber R$ 11 milhões da Odebrecht durante as campanhas eleitorais de 2010 e 2014 ao governo do estado de São Paulo pelo PSDB. O ex-governador foi citado por três delatores do grupo.

De acordo com os promotores que investigaram o caso, as transferências para Alckmin foram feitas via caixa 2. Isso porque a empreiteira estava impedida de fazer doações eleitorais em razão de ter contratos com o governo.

A defesa de Alckmin afirmou que a denúncia recebida pelo Poder Judiciário dará a oportunidade que foi até agora negada ao ex-governador Geraldo Alckmin de se defender das falsas acusações de que está sendo vítima e, principalmente, de provar a sua improcedência.

Ao vivo