10 de outubro de 2019 - 10:03

Gaeco de Uberlândia faz busca e apreensão na Câmara Municipal

Gabinetes dos vereadores Alexandre Nogueira (PSD) e Juliano Modesto (SD) foram alvo da operação.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 semanas

Divulgação

O Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Gaeco de Uberlândia, deflagrou na manhã de hoje (10), a Operação Torre de Babel, que mira suspeita de Obstrução de Justiça, além de outros crimes que teriam sido cometidos por uma organização criminosa.

Os promotores Daniel Marota e Adriano Bozolla cumprem neste momento mandados de busca e apreensão na Câmara Municipal de Uberlândia. O alvo são os gabinetes dos vereadores Alexandre Nogueira, do PSD e Juliano Modesto, do Solidariedade.

Foi determinada a prisão preventiva do vereador Juliano Modesto, mas o político está em Brasília cumprindo compromissos. A promotoria concedeu prazo até as 18h00 de hoje para que o político se apresente.

Segundo informações iniciais, as investigações envolvem a Cooperativa dos Transportadores de Passageiros e Cargas de Uberlândia (Coopass). A defesa dos vereadores não quis se pronunciar até o momento.

Ao vivo