23 de fevereiro de 2021 - 10:17

Prefeitura decreta lei seca e toque de recolher em Uberlândia

As novas medidas valem, inicialmente, por sete dias.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 semanas

Reprodução / PMU

O Prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, anunciou ontem (22) em coletiva de imprensa que a cidade terá um hospital de campanha, toque de recolher e lei seca como medidas de enfrentamento à covid-19.

O decreto, publicado no fim da noite de ontem, proíbe a venda de bebidas alcoólicas em Uberlândia a partir de hoje (23) em qualquer horário do dia. Além disso, nenhuma pessoa poderá circular nas ruas entre as 8h da noite e as 5h da manhã. O transporte público será suspenso às 20h a não ser que haja justificativa. Serviços hospitalares e farmácias poderão continuar funcionando. A fiscalização será feita pela Polícia Militar

A medida surge dentro do pior momento enfrentado pelo município durante a pandemia de covid-19. Com a crise, a cidade tentará restringir ainda mais circulação de pessoas e, por consequência, do coronavírus. Segundo a Prefeitura, hoje há 81 pessoas com a doença esperando uma vaga de UTI dentro das Unidades de Atendimento Integrado (UAI) de Uberlândia, unidades que, inclusive, estão com atendimento restrito também, por causa da lotação. Atualmente, são 400 internados graves e não graves nas UAIs.

Devido a gravidade da situação, será montado um hospital de campanha dentro da estrutura do Hospital Municipal com capacidade para até 108 leitos. Inicialmente os leitos serão montados em espaços vazios do hospital, como o anfiteatro, mas podem se estender para outras áreas como os estacionamentos. Serão transferidos para este hospital de campanha, os pacientes das UAI´s que possuem outras enfermidades e não a covid-19.

As novas medidas valem inicialmente por sete dias, mas o prefeito Odelmo disse que poderá prorrogar a medida por quanto tempo for necessário.

Ao vivo