23 de janeiro de 2020 - 10:57

MPF pede que tribunal negue recurso de Lula no caso do sítio de Atibaia

Na ação, a defesa do ex-presidente apontou 54 omissões e 11 contradições na decisão do TRF-4 divulgada no ano passado.
Por Flávio Max • Atualizado há 1 mês

Reprodução / Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) recomendou que o recurso de embargo de declaração apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja negado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

No recurso, a defesa do ex-presidente apontou 54 omissões, 11 contradições e 37 obscuridades na decisão do TRF-4.

Lula foi condenado a 17 anos, 1 mês e 10 dias de prisão em novembro do ano passado na segunda instância pelo caso do sítio de Atibaia, processo no âmbito da Lava Jato.

Para o MPF, todos os pontos do recurso devem ser negados. No despacho, o procurador geral da República afirmou que o processo não deixa dúvidas de que Lula era destinatário ativo da ocultação dos valores utilizados pela Odebrecht na reforma do sítio.

Ao vivo