01 de Fevereiro de 2019 - 10:26

Marco Aurélio Mello nega suspender investigação sobre Flávio Bolsonaro

O ministro decidiu sobre o caso hoje (01), no retorno do Judiciário, que estava em recesso.
Por Victor Fernandes • Atualizado há 2 meses

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

O ministro Marco Aurélio Melo negou nesta manhã (01) o pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) para suspender a investigação do Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro sobre movimentações financeiras suspeitas em contas bancárias do filho do presidente.

Flávio Bolsonaro é investigado na esfera cível pelo MP, por 48 depósitos fracionados no valor de R$ 2 mil, feitos em sua conta, em um caixa eletrônico da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Outros deputados estaduais também são investigados por movimentações financeiras suspeitas.

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), identificou as supostas irregularidades e comunicou ao Ministério Público. O ex-assessor parlamentar de Flávio, Fabrício Queiroz, também é investigado pelo MP do Rio por movimentação financeira suspeita que totalizou R$ 1,2 milhão em 2017.

Flávio Bolsonaro pediu em Janeiro ao Superior Tribunal Federal (STF), para suspender a investigação, apontando suposta quebra ilegal de sigilo bancário por parte do Ministério Público do Rio de Janeiro. O senador pediu para que o Supremo indicasse o foro, ou seja, a instância correta da justiça que deveria analisar o caso. O ministro Luiz Fux acolheu de forma liminar o pedido.

Com a decisão de hoje do relator do caso, ministro Marco Aurelio, as investigação retornam para a primeira instância.

Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz sempre negaram as irregularidades e justificaram as movimentações financeiras em entrevistas, dizendo que os recursos têm origem em atividades comerciais.

Ao vivo