11 de Janeiro de 2019 - 10:32

Dodge quer investigação conjunta contra Temer e ex-ministros em inquérito da Odebrecht

Para a PGR, as acusações contra o ex-presidente, Eliseu Padilha e Moreira Franco são conexas e devem ser julgadas em uma única instância.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 semanas

Foto: Gabriela Biló / Agência Estado

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu ontem (10), no Supremo Tribunal Federal (STF), que o ex-presidente Michel Temer e os ex-ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha sejam investigados de forma conjunta no inquérito sobre o suposto recebimento de propina da empreiteira Odebrecht.

Em outubro do ano passado, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, determinou a suspensão do inquérito aberto contra Temer até o fim do mandato, que se encerrou no dia 1º de janeiro.

Na manifestação enviada ao STF, Dodge afirmou que, com o fim do mandato de Temer, as acusações imputadas contra os três acusados são conexas e devem ser julgadas conjuntamente em uma única instância.

Ao vivo