13 de fevereiro de 2019 - 10:03

Defesa de Collor tenta adiar depoimento marcado para hoje no STF

Senador é acusado de receber R$ 31 milhões em propina em negócios da BR Distribuidora.
Por Flávio Max • Atualizado há 3 meses

Reprodução

A defesa do senador Fernando Collor (Pros-Al), pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), o adiamento de uma audiência marcada para hoje (13), mas o ministro Edson Fachin negou e manteve a oitiva, na sede do STF.

Em 2017, a Segunda Turma do STF aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, e Fernando Collor virou réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e comando de organização criminosa.

A Procuradoria-Geral da República acusa o grupo de Collor de ter recebido, entre 2010 e 2014, quase R$ 31 milhões em propina para viabilizar contratos da BR Distribuidora com postos de combustíveis e empreiteiras.

 

Ao vivo