27 de janeiro de 2020 - 19:13

Câmara Municipal: Suplentes Murilo Ferreira e Sargento Araújo são alvo de denúncias

Acusações são de peculato, uso de documento falso e lavagem de dinheiro.
Por Danilo Caixeta e Victor Fernandes • Atualizado há 4 semanas

Foto: Divulgação

O Ministério Público Estadual protocolou hoje duas denúncias contra os suplentes de vereador Murilo Ferreira e Sargento Araújo. Eles foram denunciados por peculato, uso de documento falso e lavagem de dinheiro. Os dois são suspeitos de desviar dinheiro da verba indenizatória nos meses de Fevereiro e Março de 2018 quando ocuparam os cargos de vereador em substituição aos titulares das vagas. No caso de Murilo, o desvio, segundo a promotoria, teria ocorrido quando ele substituiu Flávia Carvalho que estava de licença. Já Sargento Araújo estava na vaga de Juliano Modesto que também estava de licença.

Os casos foram delatados pelo dono de uma gráfica que contou a promotoria que emitiu notas fiscais frias aos parlamentares para lavar o dinheiro destinado ao pagamento da impressão de panfletos publicitários. De acordo com o promotor Adriano Bozola, pela gravidade dos crimes, o Gaeco pediu a justiça que os dois sejam impedidos de assumir mandato parlamentar, que fiquem impedidos de entrar e de frequentar o prédio da Câmara Municipal e que não mantenham contato com funcionários do legislativo ou com investigados de operações do Ministério Público. O caso deve ser analisado pela terceira vara criminal de Uberlândia.

Sargento Araújo disse desconhecer a denúncia. (Foto: Reprodução)

Por telefone, Sargento Araújo disse que não tem conhecimento da denúncia e que vai responder na justiça o que for necessário, ele nega que tenha desviado o dinheiro da verba indenizatória. Murilo Ferreira informou que já prestou informações ao Ministério Público, está tranquilo do que fez e vai provar na justiça que todo o serviço contratado foi realmente prestado pela gráfica.

Murilo Ferreira diz que os serviços foram prestados pelas gráficas. (Foto: Reprodução)

Murilo já tinha sido convocado pela Câmara para assumir o cargo da vereadora Flávia Carvalho na próxima segunda-feira. Flávia renunciou após fazer acordo com a promotoria e confessar que desviou o dinheiro. Caso a justiça aceite os pedidos feitos pela promotoria antes disso, ele ficaria impedido de tomar posse. Nesse caso, a casa deverá chamar o próximo suplente da coligação PDT/PCdoB que é o ex-vereador Misac Lacerda. Já Sargento Araújo é o segundo suplente do Solidariedade e só poderia assumir uma vaga na Câmara caso o afastamento do vereador Paulo César, o PC, seja estendido. PC, está afastado até o dia 31 de Janeiro data em que deve apresentar documentos que comprovem o uso legal da verba indenizatória.

Ao vivo