11 de fevereiro de 2019 - 09:37

Beto Richa se torna réu por corrupção passiva e organização criminosa

Segundo o MPF, o esquema do ex-governador desviou mais de R$ 8 bilhões por meio do aumento de tarifas de pedágio do Anel de Integração.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 meses

Foto: Marcelo Andrade

A Justiça do Paraná aceitou ontem (10), a denúncia contra o ex-governador Beto Richa (PSDB), no âmbito da Operação Integração, que investiga pagamento de propina a Richa e outros agentes públicos por empresas de pedágio do estado.

Além dele, outras 10 pessoas viraram réus por crimes como organização criminosa e corrupção passiva. Trata-se da denúncia que investiga o núcleo político.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o esquema desviou mais de R$ 8 bilhões por meio do aumento de tarifas de pedágio do Anel de Integração, e de obras rodoviárias não executadas.

O aumento das tarifas fez com que apenas 25% das obras previstas fossem realizadas.

Ao vivo