26 de junho de 2020 - 10:11

Governo divulga calendário de pagamento da terceira parcela do auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo avalia a prorrogação do benefício, com o pagamento de três parcelas adicionais, nos valores de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.
Por Flávio Max • Atualizado há 6 dias

Reprodução

O governo divulgou na noite de ontem (25) em edição extra do “Diário Oficial da União”, o calendário de pagamentos da terceira parcela do auxílio emergencial de R$ 600.

A partir de amanhã (27) até o dia quatro de julho, o dinheiro será depositado nas contas da poupança social digital para pagamento de contas, boletos e compras por meio do cartão de débito digital. Para quem vai fazer saque em dinheiro, os pagamentos começam em 18 de julho e vão até 19 de setembro.

Veja abaixo o calendário completo dos pagamentos:

– Os depósitos na conta social da Caixa serão realizados nas seguintes datas:
27 de junho (sábado): para os nascidos em janeiro e fevereiro
30 de junho (terça-feira): para os nascidos em março e abril
1º de julho (quarta-feira): para os nascidos em maio e junho
02 de julho (quinta-feira): para os nascidos em julho e agosto
03 de julho (sexta-feira): para os nascidos em setembro e outubro
04 de julho (sábado): para os nascidos em novembro e dezembro
– Os saques e as transferências serão autorizadas nos seguintes dias:
18 de julho (sábado): para os nascidos em janeiro
25 de julho (sábado): para os nascidos em fevereiro
1º de agosto (sábado): para os nascidos em março
08 de agosto (sábado): para os nascidos em abril
15 de agosto (sábado): para os nascidos em maio
29 de agosto (sábado): para os nascidos em junho
1º de setembro (terça-feira): para os nascidos em julho
08 de setembro (terça-feira): para os nascidos em agosto
10 de setembro (quinta-feira): para os nascidos em setembro
12 de setembro (sábado): para os nascidos em outubro
15 de setembro (terça-feira): para os nascidos em novembro
19 de setembro (sábado): para os nascidos em dezembro
Ontem, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) afirmou que o governo avalia a prorrogação do auxílio emergencial, com o pagamento de três parcelas adicionais, nos valores de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende a prorrogação de mais duas parcelas de R$ 600 e a construção de uma política nacional que assegure uma renda mínima permanente.

Ao vivo