14 de julho de 2017 - 17:34

PF na Bahia não tem tornozeleira para monitorar Geddel

Órgão se manifestou por meio de nota e disse que não pode cumprir decisão judicial.
Por Victor Fernandes • Atualizado há 3 meses

A Polícia Federal informou no início da tarde de hoje, por meio de nota, que a Superintendência do órgão na Bahia “não dispõe de sistema de monitoramento eletrônico de pessoas”, chamado de  tornozeleira eletrônica. Com isso, a prisão domiciliar do ex-ministro Geddel Vieira Lima não poderá ser monitorada pela Justiça.

A nota da PF ainda explica que o equipamento é de atribuição do sistema prisional federal ou do estado. O órgão afirma a impossibilidade de cumprir a decisão da 10ª Vara Federal, em Brasília, que determina que, no prazo de 48 horas, a Superintendência da PF forneça a tornozeleira para monitorar o ex-ministro.

Geddel desembarcou hoje em Salvador. Ele só foi solto depois que o desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), determinou o uso quando chegasse à sua casa em Salvador.

Ao vivo