18 de outubro de 2018 - 18:48

Moro nega influência nas eleições ao divulgar delação de Palocci

O magistrado afirmou que não pode interromper os trabalhos apenas porque há uma eleição em curso.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 anos

Divulgação

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, encaminhou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), uma manifestação em que nega ter tentado influenciar o processo eleitoral ao tornar público o teor da colaboração premiada do ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci.

Parte dos depoimentos foram tornados público por Moro em 1º de outubro, seis dias antes do primeiro turno das eleições.

Neles, Palocci acusa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a ex-presidente Dilma Rousseff de participação direta no esquema de corrupção na Petrobras, investigado pela Operação Lava Jato.

Moro disse que não teve qualquer intenção de influenciar as eleições, uma vez que o atual candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, não é citado por Palocci.

O magistrado complementou afirmando que não pode “interromper os seus trabalhos apenas porque há uma eleição em curso”.

Ao vivo