01 de agosto de 2017 - 18:29

Justiça Venezuelana justifica prisão de opositores

Segundo o TSJ, López e Ledezma planejavam fuga
Por Lorena Silva • Atualizado há 3 meses

O Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela divulgou nota na manhã de hoje (01) informando que a prisão dos oposicionistas Leopoldo López e Antonio Ledezma, na última madrugada, foram cumpridas porque ambos desrespeitaram os acordos para que eles cumprissem prisão domiciliar e planejavam fugir.

Segundo o TSJ, órgão ligado ao presidente Nicolás Maduro, “fontes da inteligência receberam a informação de que havia um plano de fuga de ambos os cidadãos”.

O TSJ afirma que tanto López quanto Ledezma descumpriram os acordos com a Justiça ao se manifestarem politicamente nos últimos dias. Eles rechaçaram a eleição da Assembleia Constituinte, realizada pelo governo no último domingo (30), e a consideraram uma fraude.

Os oposicionistas retornaram à prisão militar de Ramo Verde, onde haviam cumprido pena anteriormente. Suas prisões foram filmadas por familiares e publicadas em uma rede social.

Em nota oficial, o Ministério das Relações Exteriores condenou a ação do governo venezuelano, pedindo a libertação dos presos. O governo brasileiro já havia demonstrado repúdio à votação da nova Constituinte e a ações da gestão Maduro.

 

 

Ao vivo