28 de Fevereiro de 2018 - 17:21

Jungmann defende respeito a direitos humanos no combate ao crime

Ministro da Segurança Pública defendeu a humanização do sistema carcerário.
Por Flávio Max • Atualizado há 9 meses

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse hoje (28), em evento no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que o combate à criminalidade não pode cair em “atalhos”, devendo observar a dignidade e os direitos humanos.

O ministro afirmou ainda que a humanização do sistema carcerário representa uma afirmação da civilização contra a barbárie.

As declarações foram dadas durante uma reunião, convocada ontem (27), à noite pela presidente do conselho, ministra Cármen Lúcia, para apresentar a Jungmann o recém-criado Banco Nacional de Monitoramento de Prisões, um cadastro que pretende compilar em tempo real os dados a respeito de todos os presos do país.

 

Ao vivo