18 de julho de 2017 - 19:03

Ex-ministro Geddel Vieira Lima continua em prisão domiciliar

TRF manteve decisão proferida na semana passada que substitui prisão preventiva
Por Lorena Silva • Atualizado há 3 meses

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), com sede em Brasília, manteve hoje a decisão proferida na semana passada, que concedeu prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, em substituição à prisão preventiva.

Por unanimidade, os três desembargadores que compõem a 3ª Turma do Tribunal, entenderam que o encarceramento era medida desproporcional à suspeita, levantada pelo Ministério Público, de que Geddel estaria atuando nos bastidores para frustrar uma possível delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, ligado à, sobre crimes investigados na Operação Cui Bono, que apura desvios na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal.

Além de permanecer em casa e ficar proibido de contato com outros investigados e seus familiares, Geddel também deverá ser monitorado pela Polícia Federal.

Pela falta de tornozeleira eletrônica disponível na Bahia para verificar a localização exata, o tribunal decidiu que o monitoramento de Geddel poderá ser feito fisicamente. O tribunal não especificou o instrumento a ser usado.

 

Ao vivo