12 de outubro de 2018 - 17:00

Dodge emite instruções para combater fake news e crimes eleitorais

A medida busca reprimir situações de ódio e violência que se espalham pelo Brasil.
Por Flávio Max • Atualizado há 1 ano

Foto: Leonardo Prado

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, editou uma instrução aos procuradores regionais eleitorais sobre a investigação de crimes eleitorais.

Ontem (11), o Ministério Público Eleitoral (MPE), realizou uma reunião para avaliar a multiplicação dos episódios de agressão entre eleitores que vêm ocorrendo em todo o país por conta da eleição presidencial.

Pela orientação, os procuradores devem coibir, por exemplo, a contratação de pessoas ou grupos com o objetivo de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou atingir a imagem de candidato, partido ou coligação. Além disso, devem ser responsabilizados aqueles que fizerem apologia à guerra e a processos violentos ou praticarem e estimularem preconceito de raça, orientação sexual, gênero, crença religiosa, e outros.

A instrução busca combater situações de ódio e violência que se espalham pelo Brasil e a disseminação de ‘fake news’, que atingem inclusive o trabalho da Justiça Eleitoral.

Ao vivo