12 de Abril de 2018 - 18:57

PF prende ex-prefeito Gilmar Machado por suspeita de fraude no Ipremu

A operação apura fraudes envolvendo a aplicação de recursos de Institutos de previdência municipais em fundos de investimento sem lastro.
Por Flávio Max • Atualizado há 4 meses

Foto: Paulo Augusto

A Polícia Federal (PF), deflagrou na manhã de hoje (12), em Uberlândia a Operação “Encilhamento”. Foram presos o ex-prefeito Gilmar Machado, o ex-superintendente do Instituto de Previdência Municipal de Uberlândia (Ipremu), Marcos Botelho, e dois ex-integrantes do Comitê de Investimento do Instituto, Cláudio Barbosa e Mônica Andrade.

A operação apura fraudes envolvendo a aplicação de recursos de institutos de previdência municipais em fundos de investimento sem lastro. A investigação começou em 2013 a partir de denúncias feitas por um grupo de vereadores de Uberlândia.

Depois de serem ouvidos pela PF, os presos foram levados para uma audiência de custódia na sede da Justiça Federal em Uberlândia, e em seguida foram encaminhados para o Presídio Professor Jacy de Assis.

Outro seis estados também realizaram operações semelhantes hoje. Em Uberlândia o prejuízo pode chegar à mais de R$300 milhões.

Em nota, a defesa de Gilmar Machado informou que o ex-prefeito está tranquilo pois não possui nenhum envolvimento com supostos atos ilícitos praticados por terceiros. O comunicado diz ainda que Gilmar é vitima de injustiça e perseguição política e está a disposição da justiça. A defesa informou ainda que aguarda tomar conhecimento do inquérito para prestar os esclarecimentos devidos.

Ao vivo