17 de Abril de 2018 - 16:55

STF torna Aécio Neves réu por corrupção passiva e obstrução de justiça

Decisão foi tomada com base no voto do ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso.
Por Flávio Max • Atualizado há 1 mês

Reprodução / Agência Senado

A maioria dos membros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu hoje (17), pelo recebimento da denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), contra o senador Aécio Neves (PSDB), pelos crimes de corrupção e obstrução de Justiça. As acusações fazem parte de um dos inquéritos resultantes da delação premiada do empresário Joesley Batista, do grupo J&F. Com a decisão, o senador se torna réu no processo.

A decisão foi tomada com base no voto do ministro Marco Aurélio Mello, relator do caso. Para o ministro, o fato de o senador ter sido gravado por Joesley e citar que tentaria influi na nomeação de delegados da Polícia Federal (PF), mostra indício dos crimes que teriam sido praticados por ele.

Também são alvos da mesma denúncia e se tornarão réus a irmã do senador Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella. Todos foram acusados de corrupção passiva.

Ao vivo