27 de Abril de 2018 - 18:01

Presidente rebate acusações e diz ser vítima de perseguição criminosa

Inquérito da PF investiga suspeita de que temer recebeu, por intermédio do coronel João Baptista de Lima Filho, pelo menos R$ 2 milhões de propina.
Por Flávio Max • Atualizado há 4 meses

Foto: Ueslei Marcelino

O presidente Michel Temer fez na manhã de hoje (27), uma enérgica defesa pessoal das acusações de que tem sido alvo na investigação sobre um suposto recebimento de propina para a assinatura de decreto para o setor portuário. O pronunciamento foi transmitido pela TV oficial do governo, a NBR.

As críticas acontecem no mesmo dia em que o jornal “Folha de São Paulo” publicou uma extensa reportagem sobre as investigações do decreto dos portos.

Segundo o jornal, Marcela Temer e o filho Michel de 9 anos, seriam donos de alguns dos imóveis supostamente usados para esconder patrimônio obtido ilegalmente.

O inquérito da Polícia Federal (PF), investiga um esquema que opera há mais de 20 anos. A PF suspeita que Temer recebeu, por intermédio de seu amigo, o coronel João Baptista de Lima Filho, pelo menos R$ 2 milhões de propina em 2014.

Ao vivo