08 de junho de 2018 - 18:22

CNI vai ao Supremo contra tabelamento de frete

A entidade alerta que consumidores sentirão no bolso os efeitos da medida, pois ela levará a um aumento de preços.
Por Flávio Max • Atualizado há 2 meses

Reprodução

A Confederação Nacional da indústria (CNI), decidiu ir ao Supremo Tribunal Federal (STF), contra o tabelamento do frete para transporte rodoviário de cargas.

Em nota, a entidade diz que ingressará nos próximos dias com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal.

A tabela de preços mínimos de fretes foi definida para atender a uma das reivindicações dos caminhoneiros, no fim de maio.

A CNI informa, que levantamentos feitos pelas associações industriais estimam que, com o tabelamento, os fretes tiveram aumentos médios entre 25% e 65%. Em algumas situações, os custos subiram mais de 100%.

A entidade alerta ainda que os consumidores sentirão no bolso os efeitos da medida, pois ela levará a um aumento de preços, dada a “alta dependência rodoviária do País”.

Ao vivo