19 de Fevereiro de 2018 - 19:04

Três pessoas são presas em Uberlândia durante operação Poseidon

Ministério Público Estadual investiga desvio de R$ 12 milhões do Dmae.
Por Flávio Max • Atualizado há 7 meses

Três pessoas foram presas na manhã de hoje (19), durante a operação Poseidon, do Ministério Público Estadual, que investiga um desvio de cerca de 12 milhões de reais do Departamento Municipal de Água e Esgoto, o Dmae de Uberlândia.

O dono da construtora Araguaia Engenharia, um ex-engenheiro da empresa e um ex-diretor do Dmae foram levados para a Delegacia da Polícia Civil. Os policiais também cumpriram mandados de busca e apreensão nas casas dos investigados.

A Promotoria de Justiça investiga três contratos firmados entre o Dmae e a construtora entre 2009 e 2010, que não teriam sido executados como deveriam, mas foram pagos pela autarquia municipal. Em outubro do ano passado, o Ministério Público Estadual flagrou um vazamento de água tratada em um dos reservatórios do Dmae no Centro da cidade.

A construção desse reservatório é uma das que estão sendo investigadas. As falhas estruturais na obra é que teriam sido o motivo do vazamento. Na época, o volume desperdiçado pelo vazamento chegava a 433 mil litros de água tratada por dia.

Os investigados foram denunciados por associação criminosa, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa.

Em nota o Dmae disse que o servidor preso hoje é funcionário concursado do município com mais de 26 anos de carreira e que nunca houve nada contra a conduta dele. Ele hoje é assessor técnico da Secretaria de Obras e já exerceu vários outros cargos de confiança em diversas gestões da Prefeitura. A nota diz ainda que em 2013 a Prefeitura de Uberlândia recebeu documento oficial da diretoria do Dmae atestando o bom andamento da obra.

Também em nota, o ex-prefeito Gilmar Machado informou que, no início da gestão dele, em 2013, foram identificadas as irregularidades no contrato firmado entre o Dmae e a Araguaia Engenharia, e que deu conhecimento ao Ministério Público Estadual de tudo que encontrou.

O advogado da construtora Araguaia Engenharia informou que ainda não teve acesso aos autos do processo.

 

Ao vivo