01 de junho de 2018 - 17:21

Pedro Parente pede demissão da presidência da Petrobras

A nomeação de um presidente interino será examinada ainda hoje pelo Conselho de Administração.
Por Flávio Max • Atualizado há 3 semanas

Reprodução / Bloomberg

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, pediu demissão na manhã de hoje (01), em caráter “irrevogável e irretratável”. Parente tomou posse no dia 1º de junho de 2016, ficando exatamente dois anos no comando da Petrobras.

Em uma carta enviada ao presidente Michel Temer, com quem se reuniu na manhã desta sexta, Parente diz que a greve dos caminhoneiros e “suas graves consequências para a vida do país” desencadearam um debate “intenso e por vezes emocional” sobre as origens da crise.

Parente declarou em mais de uma ocasião que não mexeria nos preços dos combustíveis e, diante disso, se viu pressionado e sofreu um grande desgaste no comando da estatal.

De acordo com comunicado da estatal, enviado ao mercado, a nomeação de um presidente interino será examinada ainda nesta tarde pelo Conselho de Administração.

Ao vivo