12 de julho de 2017 - 10:28

Oposição tentar barrar trocas na CCJ

Ação judicial pede que a composição do colegiado volte ao formato original
Por Fernando Souza • Atualizado há 1 mês

Oposição entra com mandado de segurança no Supremo contra trocas na Comissão de Constituição e Justiça, a CCJ. Os deputados federais da oposição entraram com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) ontem, dia 11, para anular as trocas de membros na CCJ da Câmara.

A ação judicial pede que a composição do colegiado volte ao formato original, antes da chegada da denúncia contra o presidente Michel Temer. O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ), que lidera o movimento, afirma que a medida foi uma “fraude” para alterar o resultado da votação.

Já o deputado Delegado Waldir (PR-GO) protestou na segunda-feira, dia 10, por ter sido trocado por seu partido por outro deputado entre os integrantes da CCJ às vésperas do julgamento da denúncia. Ao todo, nove vagas de titulares foram alteradas na comissão nos últimos 15 dias, quatro delas no PR, e uma nos seguintes partidos: PMDB, PRB, PTB, SD, e PSD. Suplentes também foram trocados, mas seus votos só contam caso o titular do partido falte no dia da votação.

Ao vivo