21 de julho de 2017 - 18:55

No Mercosul, Temer reinvindica democracia na Venezuela

Segundo o presidente, não há espaço na América do Sul para prisões arbitrárias
Por Lorena Silva • Atualizado há 4 semanas

Ao falar na sessão plenária da Cúpula do Mercosul, hoje (21), em Mendoza, na Argentina, o presidente Michel Temer disse que os representantes do bloco reconheceram formalmente “a ruptura da ordem democrática” na Venezuela e os países integrantes do Mercosul não se calarão diante de retrocessos. Segundo Temer, o bloco tem “apego inegociável” à palavra “democracia”.

Ele afirmou que acompanha com grande preocupação a situação na Venezuela e avaliou que é natural que existam na região governos de diferentes inclinações políticas, mas que é fundamental que se observe o Estado Democrático de Direito.

Segundo o presidente, já não há mais espaço na América do Sul para prisões arbitrárias, medidas de repressão política e atitudes e atos incompatíveis com os preceitos democráticos.

 

Ao vivo