15 de Fevereiro de 2018 - 19:05

‘Não é hora para arrependimentos’, diz defesa de Joesley

Raquel Dodge quer a rescisão do acordo de delação premiada.
Por Flávio Max • Atualizado há 4 semanas

A defesa do executivo da JBS Joesley Batista defendeu no Supremo Tribunal Federal (STF), a legalidade do acordo de colaboração premiada fechado com o Ministério Público Federal em maio do ano passado.

Joesley responde aos pedidos da Procuradoria-Geral da República, sob gestão de Raquel Dodge, que quer a rescisão do acordo. Para a procuradora-geral, Joesley e Ricardo Saud omitiram fatos e descumpriram cláusulas do acerto com o MPF.

Em manifestação enviada por meio de sua defesa ao STF, Joesley disse que ‘não é hora para arrependimentos” e que “não há razão alguma para a ruptura” do acordo. O caso será avaliado pelo ministro Edson Fachin.

 

Ao vivo